Organizadores:
João Bittencourt (ICS/ Universidade Federal de Alagoas, Brasil)
Paula Guerra (IS-UP/ CEGOT/ CITCEM/ Universidade do Porto, Portugal)

— CALL FOR PAPERS IN ENGLISH —

Descrição

Utilizado inicialmente por jornalistas e músicos para classificar o público que se reunía em torno de gêneros musicais específicos, o conceito de cena musical tornou-se nas ciências sociais e nos estudos culturais, um vigoroso instrumento analítico para a leitura das relações produzidas entre músicos, empresários e fãs nos mais diferentes contextos locais, translocais e virtuais.

A ideia surgiu como uma alternativa teórica aos conceitos de comunidade e subcultura – que nos anos 1970 e 1980 eram bastante utilizados pelos estudiosos nas pesquisas sobre músicas – sendo empregada pela primeira vez no início dos anos 1990 num pioneiro texto de Will Straw (1991). Para este autor, as cenas transcendem o espaço e remetem para um determinado estado de relações entre indivíduos que têm como base a partilha de afinidades ao nível de estilos musicais.

Trata-se de um conceito que tem vindo a ser crescentemente mobilizado para a discussão sociológica em torno das culturas e sociabilidades juvenis em contexto urbano, em particular no que se refere ao estudo das práticas expressivas e dos rituais juvenis em torno da música.

As cenas têm sido frequentemente utilizadas para analisar e descrever os espaços de consumo e produção cultural contemporâneos, crescentemente flexíveis e envolvendo barreiras muitas vezes invisíveis, existindo simultaneamente em contextos espaciais muito diversos. Atualmente, os estudos sobre cenas musicais têm ganhado um novo fôlego ao se juntar à perspectivas analíticas como: a sociologia do gosto, os art worlds, os estudos sobre consumo, a teoria da performatividade, a teoria do ator-rede, entre outras, produzindo análises vigorosas sobre os fenômenos musicais, seja para compreender mudanças nos processos de circulação e distribuição desse bem simbólico, seja para compreender o impacto da música nos quotidianos das populações.

Desse modo, aguardamos as suas propostas relativas a trabalhos do campo das ciências sociais resultantes de pesquisas em andamento ou já concluídas e que se debrucem sobre as diversas cenas musicais, suas fragmentações, seus desdobramentos, seus desenvolvimentos ou mesmo, suas reestruturações. Mercados musicais, performances artísticas, estilos de vida juvenis, artivismos musicais, consumo de música ao vivo e fruição estética, são eixos de indagação contemporâneos sublinhados e destacados pelas cenas musicais em todo o mundo.

Normas de publicação

Os artigos devem ser submetidos de acordo com as normas de publicação disponíveis online no endereço: http://www.seer.ufal.br/index.php/latitude/about/submissions

Embora a revista privilegie a publicação em português, aceita propostas de artigos em inglês, espanhol e francês.

Calendarização

Abertura do Call: 26 de dezembro de 2017
Deadline para submissão de propostas de artigos: 31 de maio de 2018
Publicação do dossiê: Julho de 2018